quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Agentes da 26ª Delegacia de Samambaia da Flagrante em Jovem e Menor Vendendo produtos de Roubo

Um dia depois de um furto em uma residência no Riacho Fundo 2, policiais civis encontraram os produtos sendo anunciados em um site de venda. Agentes da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte) marcaram de se encontrar com os falsos vendedores e fizeram o flagrante. Um jovem de 19 anos foi preso e um adolescente de 15 apreendido.

A polícia chegou até a dupla depois que a própria vítima encontrou o anúncio na internet e avisou agentes da delegacia de Samambaia. A ocorrência do furto tinha sido registrada na 29ª Delegacia de Polícia (Riacho Fundo) no mesmo dia do crime, mas o dono da casa identificou que os vendedores estavam na região vizinha.

Segundo o delegado-chefe da 26ª DP, Cícero Jairo, quando a vítima fez o primeiro contato com os anunciantes falou diretamente com o adolescente. "Era ele quem estava negociando e vendendo as mercadorias", confirmou o investigador. No entanto, o delegado disse que não há como confirmar se a dupla estava envolvida no furto. 

Com os suspeitos a polícia encontrou quatro televisões da residência, dois aparelhos de vídeo-game e um notebook. O jovem de 19 anos permaneceu preso pelo crime de recepção e corrupção de menor. A pena para cada crime vai até quatro anos de reclusão. O adolescente foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA II) de Taguatinga.

terça-feira, 16 de julho de 2019

Hospital de Samambaia Sob Suspeita de Erro Médico

Jessica Nascimento
Colaboração para o UOL, em Brasília
16/07/2019 21h06 foto Nonato Borges 
Relatos de humilhações, gazes esquecidas dentro de pacientes, reclamações de procedimentos médicos mal feitos e supostos erros de diagnósticos. Ao todo, 11 casos de negligência médica e violência obstétrica no Hospital Regional de Samambaia (DF) estão sob investigação da Polícia Civil.
São oito médicos investigados, sendo que quatro foram citados em mais de uma ocorrência. Em um dos relatos, segundo o delegado Guilherme Sousa Melo, um profissional quebrou a clavícula de um recém-nascido durante o parto. Apesar da lesão, a criança sobreviveu.
"Oito vítimas foram identificadas e ouvidas pela 26ª Delegacia de Polícia. Os casos estão sendo investigados desde setembro do ano passado", diz o delegado.
Ele relata uma investigação também envolvendo paciente que teve o útero perfurado após uma curetagem. "Após se consultar em uma clínica particular, a mulher foi aconselhada a retirar o útero, por conta dos danos causados pelo procedimento mal feito", diz o delegado da 26ª Delegacia de Polícia

Bebê não estava morto

Um dos casos investigados é o da Vanessa Araújo, 16. No fim de junho, aos seis meses de gravidez, ela procurou o hospital relatando fortes cólicas.
Segundo a jovem, a médica de plantão afirmou que o bebê estava morto - mas não fez nenhum exame de imagem para isso. O parto foi induzido e para a surpresa de todos a criança nasceu viva. Horas depois, sofreu uma parada cardíaca e morreu, diz a vítima.
"Queremos justiça. O Enzo Gabriel era nosso primeiro netinho. Preparamos tudo com muito amor. Compramos roupinhas, sapatos, fraldas. Era muito esperado mesmo", diz a mãe de Vanessa, a recepcionista Geovania Silva.
"A médica errou no diagnóstico. Nem se preocupou em fazer um exame de ultrassom", afirma.

Hospital diz que apura os fatos

Em nota, a direção do Hospital Regional de Samambaia informou que recebeu denúncias envolvendo servidores da unidade. Todas as providências, segundo a instituição, estão sendo tomadas pela direção e pela Superintendência da Região de Saúde Sudoeste.
"Um processo sigiloso foi aberto no âmbito da Secretaria de Saúde que não irá se manifestar até a apuração de todos os fatos", disse um trecho da nota.
Segundo o delegado, caso os laudos confirmem que os bebês morreram por negligência médica, os responsáveis podem responder por homicídio culposo - quando não há a intenção de matar e omissão de socorro. A identidade dos suspeitos não foi revelada pela Polícia Civil.

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Trio Foi Preso Suspeito de Trafico de Droga

A Polícia Militar prendeu três homens suspeitos de traficar drogas em uma feira na QR 421, em Samambaia Norte. A equipe estava no endereço quando percebeu o trio em atitude suspeita. Assim que os militares se aproximaram, os suspeitos tentaram fugir, mas foram alcançados no estacionamento de uma igreja, na mesma quadra.

Com dois dos homens, a PM encontrou dinheiro, duas mochilas com maconha, facas usadas para fragmentar as drogas, balanças de precisão e sedas utilizadas para o consumo do entorpecente. O terceiro estava com R$ 42 em dinheiro e uma porção da mesma substância. Aos policiais, um deles confessou ainda que tinha mais porção da droga em casa.

Todos foram levados para a 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte) para prestar depoimento. Dois responderão pelo crime de tráfico de drogas e o outro por porte de entorpecentes. A prisão ocorreu às 11h de domingo (16/6).

sexta-feira, 10 de maio de 2019

PM Usa Gás de Pimenta Em Escola da Cidade Para Conter Confusão

Uma confusão entre alunos e servidores do Centro de Ensino Fundamental 427 (CEF 427) acabou na delegacia. De acordo com informações preliminares das forças de segurança, os estudantes da unidade de ensino participavam de um evento esportivo, quando um aluno teria começado a discutir com servidores, gerando confusão generalizada. Para conter a situação, a Polícia Militar usou gás de pimenta. O caso aconteceu na noite dessa quinta-feira (9/5).   

 Policiais militares foram chamados para conter a confusão e acabaram levando um estudante de 18 anos para a delegacia. De acordo com informações da Polícia Civil, o jovem teria resistido à voz de prisão e ainda agredido um militar. O rapaz foi levado para a 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia), onde foi autuado por lesão corporal e resistência. Ele foi liberado após o pagamento de fiança de no valor de R$ 350.  

O Correio tentou entrevistar a direção da escola, mas um vigilante que atendeu a ligação informou que a unidade de ensino está fechada hoje. O coordenador da Regional de Ensino de Samambaia, Elivan Feitosa, 46, soube do caso por volta das 21h30. Ele explicou que o aluno queria sair da escola antes do término do evento, mas, de acordo com o regime interno da escola, os estudantes devem entregar a carteirinha na entrada e só recebem de volta no fim das atividades. Como a gincana não tinha acabado, o jovem não poderia sair.

"O aluno queria sair antes do horário e começou a discutir com o funcionário da portaria. O coordenador da escola viu a cena e perguntou o que estava acontecendo e o aluno estava um pouco alterado e agredindo verbalmente os funcionários. Como a situação aconteceu próximo ao local da gincana, outros alunos começaram a tumultuar e foi preciso chamar a polícia", explicou Elivan. 

Gás de pimenta 

Ainda segundo o coordenador da Regional de Ensino, o aluno teria reagido à abordagem dos policiais com agressões verbais. "A PM precisou chamar reforço, porque a situação ficou complicada mesmo. Depois chegou o GTOP e precisou conter alguns alunos com gás lacrimogêneo e o estudante de 18 anos foi detido e levado para a delegacia”, contou.

Elivan disse que acompanhou toda a ação policial e chegou a ir até a 26ª DP, onde conversou com a família do jovem. "Ele é ex-aluno do diurno e passou para o noturno para fazer o EJA (Educação para Jovens e Adultos), porque trabalha durante o dia. Pelo o que a mãe nos disse ele é um rapaz tranquilo, sem histórico de violência. Na escola também ele nunca teve problemas. Foi, realmente, um caso atípico". 

Na próxima segunda-feira (13/5), a Regional de Ensino se reunirá com a direção da escola e os pais do aluno para decidir o futuro dele na instituição de ensino. "De acordo com o regime interno, a princípio, o recomendado é que ele seja transferido para outra escola mais próxima. Ele precisa sair do foco e evitar que outros alunos se exaltem com ele", disse Elivan. 

Em nota, a Polícia Militar informou que a corporação foi acionada para conter dois homens, alunos do Centro de Ensino Fundamental 427, que teriam desacatado o diretor e desobedecido a ordem de sair da escola. No entanto, mesmo com a chegada da PM, a dupla não quis deixar o local e, então, teria começado uma confusão e um deles agredido um policial com um soco no rosto. "Com a chegada do apoio, alguns alunos tentaram impedir a condução do agressor para a delegacia. Nesse momento foi usado o gás de pimenta para dispersar os alunos", diz o texto. Ainda em nota, a PM disse que o diretor da escola foi à delegacia e testemunhou a favor dos policiais agredidos.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

16 de Maio Caesb Estará de Greve

Servidores da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) decidiram entrar em greve a partir da próxima quinta-feira (16/5). A categoria diz que os trabalhadores aprovaram, em 25 de abril, as propostas feitas pela empresa pública, mesmo sem reajuste de salário, mas, quando ambas as partes foram assinar o documento, a autarquia teria recuado, segundo alega o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Distrito Federal (Sindágua).

O diretor da entidade de classe, Igor Pontes, explica que a data-base para negociações de acordo coletivo é 1º de maio. Segundo o representante da categoria, entre fevereiro a abril a empresa fez propostas que mantinham termos dos acordos anteriores, mas sem reajuste de salário. "Mesmo com congelamento da remuneração em dois anos, a proposta foi aprovada em 25 de abril. Quando fomos assinar, a Caesb se recusou, o que fere o princípio da boa-fé", alega.

Entre as ofertas feitas pela Caesb, segundo o Sindágua, estava auxílio-creche, estabilidade de emprego em casos que não enquadram demissão por justa causa e correção do vale-alimentação. "Tivemos mais três assembleias para tentar assinar a proposta, mas a Caesb tem se recusado e quer apresentar outra proposta, que retira direitos conquistados, como a garantia de emprego nos casos que não se enquadram como demissão sem justa causa ou motivos políticos", explica Igor.

Por causa do embate, a categoria havia aprovado indicativo de greve e marcou a paralisação para a próxima semana. "A nossa luta vai além da categoria. É, também, por uma empresa pública de qualidade", ressalta o diretor do Sindágua.

Outro lado

Em nota enviada à imprensa, a Caesb informa que "reitera o compromisso de continuar as negociações com os empregados para evitar a paralisação dos serviços à população". 

A empresa ainda confirma ter apresentado proposta que contempla a manutenção dos direitos adquiridos e a correção inflacionária de benefícios que compõem a remuneração dos empregados. 

"A proposta está de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo governador Ibaneis Rocha e é condizente com a difícil situação econômico-financeira da empresa. Assim, a companhia conta com a sensibilidade e o bom senso dos empregados", informa o texto.

sábado, 4 de maio de 2019

A Vacina Contra a Gripe Vai Até 31 de Maio


Moradores do Distrito Federal interessados em participar do Dia D de Vacinação contra Influenza podem contar com 109 salas de vacinação abertas neste sábado (4/5). A campanha começou às 8h e deve durar até às 17h. Confira os locais para se imunizar contra a doença.

A ideia da campanha é dar oportunidade àqueles que não tem tempo de comparecer a unidades de saúdes durante a semana. De acordo com a Secretaria de Saúde, mais de 220 mil pessoas foram imunizadas na capital. A pasta ainda ressalta que o menos público que procurou a vacina foram professores.  

Crianças e gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, pessoas com 60 anos ou mais idade, trabalhadores da saúde, indígenas, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras em condições clínicas especiais, bem como adolescentes e jovens com idades entre 12 e 21 anos em medida socioeducativa, presos e profissionais da Segurança Pública tem direito a vacinação.  

A vacinação dura até 31 de maio e visa reduzir complicações, internações e mortalidade decorrentes de infecções provocadas pelo vírus da influenza. A Secretaria de Saúde ainda ressalta que a imunização é uma das medidas mais efetivas para prevenção da gripe grave e suas complicações.